Saiba o que deve ter em conta na escolha do seu seguro multirrisco habitação

Seguro Multirrisco Habitação: como escolher

22 Julho 2021 | Particulares

Mais do que dar resposta à imposição do banco onde fez o seu crédito, um seguro multirrisco habitação garante-lhe a proteção do seu património. Saiba como escolher o melhor seguro para a sua casa.

 

A nossa casa é um dos nossos bens mais valiosos, não só pelo investimento avultado que implica, mas também por tudo o que representa: um espaço de conforto, onde vemos a nossa família crescer, onde cultivamos memórias! A importância de um seguro multirrisco habitação, que proteja tanto as paredes como o recheio, é inquestionável. Mas será que sabe o que deve ter em conta na hora de escolher melhor seguro para a sua casa?

 

Como escolher as coberturas?

Todas as soluções de seguro multirrisco habitação têm uma proteção base com coberturas essenciais, como incêndio, raio e explosão, danos por água, tempestades e inundações, furto e roubo, Responsabilidade Civil ou Riscos Elétricos.

Se pretender uma proteção mais abrangente, na escolha do seguro para a sua casa pode optar por um conjunto alargado de coberturas complementares, como fenómenos sísmicos, queda e quebra de painéis solares, proteção de bens valiosos, veículos em garagem, entre outros.

Na escolha das coberturas a incluir no seu seguro multirrisco habitação, reflita sobre os principais riscos a que a sua casa está sujeita, tendo em conta aspetos como a localização e os anos de construção, e que coberturas o ajudariam a desfrutar do seu lar com toda a tranquilidade. Deve ainda ponderar quais os prejuízos que conseguiria suportar sem a ajuda de um seguro.

 

Que valor assegurar?

Esta é uma das maiores dificuldades com que muita gente se depara na hora de contratar um seguro multirrisco habitação. O que aconselhamos é que pondere incluir no seu seguro multirrisco habitação o valor que seria necessário para reconstruir o imóvel em caso de acidente, bem como o custo de equipamentos e móveis caso tivesse de comprar tudo de novo.

O capital seguro deve ser o mais aproximado da realidade, tendo em conta a chamada “regra proporcional”, que aplica tanto ao custo de reconstrução dos edifícios, como ao custo de substituição dos equipamentos ou móveis.

Como exemplo, se o custo de reconstrução de uma habitação for de 100 mil euros e esta estiver segura por 80 mil euros, a seguradora será responsável apenas por 80% dos prejuízos, cabendo ao segurado os restantes 20%.

No que ao recheio diz respeito, é importante que todos os equipamentos e móveis estejam devidamente discriminados na apólice. Se isso não acontecer, o seguro pagará apenas um valor máximo, previamente estipulado.

 

 

Ainda tem dúvidas? Contacte-nos e nós ajudamo-lo a perceber qual o seguro que melhor se adapta à sua habitação e que, em caso de imprevisto, protegerá não apenas a sua casa, mas também a sua carteira.